Sigourney Weaver era uma desconhecida atriz de teatro de 28 anos quando conseguiu o papel de Ripley no hoje clássico de ficção científica e terror “Alien, O Oitavo Passageiro”, do diretor Ridley Scott.

    Ripley, a única sobrevivente de um ataque de um alienígena que se infiltra em uma nave espacial, se provou uma das mais poderosas e amadas protagonistas femininas na ficção científica, celebrada por seus fãs como uma heroína forte e complexa. Mas, originalmente, o papel havia sido escrito para um homem.

    “Eu achei que era um filme pequeno”, disse Weaver à Reuters antes do aniversário de 40 anos da estreia do filme. “Tínhamos um elenco pequeno e um jovem e brilhante diretor. Eu gostei do papel… Eu não achei que ia interpretar Henrique 5º, mas achei que podia interpretar Ripley”.

    O filme acompanha a tripulação da embarcação espacial Nostromo que acaba tendo que lutar por suas vidas após um alienígena tomar conta da nave.

    “Eu acho que o roteiro original era só para homens. Quando eles começaram a reescrever o roteiro, eles conversaram sobre quem devia ser o sobrevivente. E eu acho que a razão que acabaram tornando Ripley uma mulher foi que, naquele momento, ninguém acharia que uma desconhecida acabaria interpretando a sobrevivente”, disse Weaver.

    No Comment

    You can post first response comment.

    Leave A Comment

    Please enter your name. Please enter an valid email address. Please enter a message.